PROGRESSÃO CONTINUADA E O RACIOCÍNIO LÓGICO.

Assuntos Diversos

PROGRESSÃO CONTINUADA E O RACIOCÍNIO LÓGICO.

PROGRESSÃO CONTINUADA E O RACIOCÍNIO LÓGICO.

Mais uma vez vamos falar sobre educação e as consequências do modelo educacional adotado no Brasil.

Todos nós sabemos que o modelo da progressão continuada é uma distorção dos métodos defendidos por Emília Ferrero e Paulo Freire, nos quais o Estado usa as premissas básicas para direcionar uma melhor classificação dentro do IDH – Índice de Desenvolvimento Humano  mas, na verdade, não é disso que tratar! Alipas, importante ressaltar que o modelo de progressão continuada foi implementado no Estado de São Paulo em 19978, logo após a publicação da Lei de Diretrizes e Base da Educação (LDB – 1996). Entretanto, foi utilizado pela primeira vez por Lionel Jospin em 1989, na França.

O objetivo era justamente reduzir o número de alunos com atraso escolar e melhorar a qualidade da educação.

Agora, por questões financeiras e políticas, principalmente em São Paulo, que busca sempre melhorar o seu posicionamento no Ranking do IDH – Índice de Desenvolvimento Humano, foi utilizado um modelo de aprovação automática, que não tem nada a ver com progressão continuada. No modelo empregado em São Paulo, ninguém é reprovado. A promoção automática diminui o índice de reprovação e evasão escolar, a quantidade de anos que a criança e o adolescente fica na escola e, para efeitos do IDH – É um paraíso, pois, que maravilha: Um Estado em que os alunos não são reprovados, não deixam de ir à escola e ficam nove anos no ensino fundamental! É o Paraíso… Mas distorcer os números é uma característica da politicagem brasileira, desculpem, da política brasileira! Os números não dizem por exemplo, que o número de analfabetos funcionais, que são aqueles que não conseguem entender o que leem, formar frases com sentido e fazer operações matemáticas minimamente complexa, crescem assustadoramente. Também não dizem que as empresas tem muita dificuldade de contratar, pois o nível de educação e cultura do brasileiro é simplesmente deplorável…

Quero ressaltar o desempenho dos alunos Brasileiros e fazer algumas considerações:

Nós fomos educados para sermos serviçais de nossa colônia, Portugal.

Esse modelo imperialista ainda existe e não temos o hábito de empreender, de estudar, de arriscar!

Diferentemente do que ocorre em muitos países desenvolvidos, nós brasileiros, buscamos sempre uma zona de conforto. Buscamos sempre “aquele emprego” onde se ganhe bem e se faça pouco… Se tiver que assumir poucas responsabilidades, melhor ainda!

Aos jovens, sinto desanpontá-los, digo vos que isso é extremamente raro! Não se consegue chegar a lugar algum sem dedicação e planejamento. Não se consegue um bom emprego sem que você tenha excelentes relacionamentos, boa base educacional e acima de tudo, sem que se empregue esforço e dedicação!

Hoje em dia, até mesmo os empregos conhecidos como “QI” (quem indicou) demandam esforço, pois ninguém quer se “queimar” na empresa que trabalha indicando alguém que fala mal, não sabe fazer contas, é irresponsável e mal-educado!

Ora, vejam bem caros alunos, continuar acreditando que matemática “é muito difícil e eu não me dou com matemática” é enviar a seu cérebro a mensagem de que ele não precisa aprender… Que você aceita essa condição!

No fundo, o aprendizado não passa de uma condição imposta a nós por nós mesmos! Aprendemos aquilo que gostamos, aprendemos aquilo que nos faz sentir bem, aprendemos aquilo que precisamos muito!

Não frustre seus esforços em aprender com essa programação neuro linguística do fracasso. Faça o oposto! Acredite no seu talento, na sua capacidade e cobre do seu cérebro uma postura mais positiva!

Não aceite que o Estado ( que tem interesse em manipular a massa ignorante) lhe renegue a essa condição. Hoje os meios de comunicação e a informação está disponível a todos, basta um click!

Então, foque no seu futuro, no seu sucesso! Lembre-se :

“Pense no futuro, pois é lá que vai passar o resto de suas vidas!”

Autor: Fabio Anjos

Add comment